Girl online and hitch get acquainted



Girl online and hitch get acquainted



Girl online and hitch get acquainted




Actors studio questionnaire pivotrim

Esse post faz parte da série Dicas para morar em São Paulo

Show More Posts
masp são paulo

O que fazer para morar em São Paulo

Desde que eu deixei o interior de Santa Catarina e vim tentar a vida aqui várias pessoas me pedem dicas de como morar em São Paulo. Vou tentar passar adiante o que eu aprendi nos últimos meses.

1 – Tenha certeza.

São Paulo é uma cidade completamente neurótica e esquizofrênica. Algumas pessoas, como eu, gostam disso. Outras surtam. Já vi gente batalhar freela aqui por meses, morando em outro estado, e quando finalmente conseguiu vir, surtar em uma semana e ficar desesperada pra voltar. Aqui tem gente feia,-

(update 18/1/2017: muita gente tem me xingado por causa dessa expressão e realmente me expressei mal. É que aqui em São Paulo tem uma coisa difícil de colocar em palavras, são pessoas já tão massacradas pela cidade que parece que não têm mais dignidade. Claro que no sul, de onde eu venho, tem miséria também, mas aqui é algo além. Quando eu chamei isso de “gente feia” eu estava aqui há pouco tempo e ainda não sabia o que tinha de errado com essas pessoas, mas hoje sei que é um assunto bem mais sério e complexo do que apenas a aparência física. Entra na dignidade, direitos humanos e várias reflexões super sérias que podemos fazer em outro momento. Resumindo, aqui tem pessoas que você vai ficar muito abalado ao encontrar, mas que quem nasceu aqui já nem nota mais que existem, até como um mecanismo de defesa para aguentar viver nesta cidade sem pirar.)

– tem pobreza, tem congestionamento, chove pra caramba no verão e o ar é poluído. Todo mundo sabe disso, mas acho que algumas pessoas pensam que é brincadeira. Não é não, considere se você tem condições psicológicas para lidar com isso.

Um exemplo: hoje logo cedo um mendigo e seu carrinho de feira cheio de lixo sentaram do meu lado no ônibus, logo após eu ter a bonita visão de pombas se alimentando de vômito na calçada. O que você faria nessa situação? Claro que se o seu ônibus não cruzar a Favela Alba, como o meu, já fica melhor. Mas pense nisso.

Obviamente existem as vantagens. As minhas favoritas são: vasta programação cultural e oportunidades de emprego.

E existem os fatos que podem ser vantagens ou desvantagens dependendo da personalidade de cada um, como a quantidade absurda de gente morando no mesmo lugar. Isso cria nichos muito específicos de cada cultura, onde é possível ir experimentar a culinária e conhecer tradições do outro lado do mundo.

Pensou bem e é isso mesmo? Maravilha.

2 – Conheça a cidade.

Antes de se demitir do emprego e subir no pau de arara para vir morar em São Paulo, que tal vir até aqui dar uma olhadinha e ver se gosta? Como falei, já vi gente que tinha certeza absoluta pedir pra sair em uma semana! Existem várias promoções de passagens com preços razoáveis pra você vir se ambientar um pouco.

E isso leva ao próximo passo:

3 – Faça contatos

Todo mundo conhece alguém em São Paulo. Se não pessoalmente, tem um amigo de internet, Orkut Facebook, Instagram ou Twitter que é/está aqui. Estreite os laços com todos que conseguir. Nem todo mundo vai te ajudar, mas é sempre bom saber que tem alguém para ligar caso aconteça uma emergência. Eu só tomei coragem para vir porque algumas pessoas aqui me dera muita força e apoio. Umas, com quem eu contava muito, me deixaram na mão, outras foram decisivas na minha vida aqui e outras deram e continuam dando apoio moral. Saber que posso acionar um desses seres queridos caso a casa caia me faz sentir muito bem.


4 – Faça mais contatos: na sua área de interesse

Sempre tem um curso, um congresso, simpósio, encontro, feira e sei lá mais o quê da sua área acontecendo aqui. Não interessa qual a sua área. Tem. É São Paulo. E já que você vai vir para se ambientar, aproveite para circular nesses eventos. Faça cursos. Essas pessoas são contatos importantes, porque apesar de aqui existirem muitos empregos disponíveis, o Quem Indica ainda é fundamental. Se você for como eu e tiver uma sorte ridícula, vai acabar conhecendo pessoas fantásticas em situações esdrúxulas. É São Paulo.

Fiz um post especial com dicas para quem quer arrumar emprego em São Paulo! Leia mais.

Ok. Já conhece algumas pessoas e sabe que gosta da cidade. É a hora da verdade!


Os primeiros meses

Tem gente que já chega aqui contratado e com apartamento pago pela firma. A gente não gosta dessas pessoas. Brincadeira. A gente tem inveja dessas pessoas, certo? Ok.

Para quem, como eu, veio sem casa, sem emprego, sem orra nenhuma, o processo é o seguinte:

5 – Junte dinheiro

Porque a gente vêm sem orra nenhuma mas a gente também não é retardado mental, né? Calcule que vivendo uma vida muito espartana você consegue se manter aqui por R00, vá lá, R00 por mês (update 18/1/2017: Esse post é de 2010, em 2017 eu já posso atualizar esse valor para R$ 2000 por mês, para você morar barato, viver barato e ter dinheiro para se locomover e procurar emprego). Quanto mais grana você conseguir guardar, menor vai ser o desespero que – com certeza – vai bater quando você chegar.

6 – Moradia – Procure um lugar fácil e barato para os primeiros tempos

Aqui morar perto do emprego é qualidade de vida. Considerando que você ainda não tem emprego, decidir por uma casa se torna complicado, porque corre o risco de seu emprego dos sonhos acabar sendo a duas horas de trânsito dali. E agora? Não se limite. Antes da mudança já se inscreva no Easy Quarto. Ali é possível encontrar pensões e quartos para alugar. É muito mais fácil do que aluguel, não tem contrato nem burocracia, é so pagar e entrar. Encontrou o emprego? É longe? É só pegar a mala e ir embora, sem stress com destrato e afins.

Se você conhece alguém legal e de bom coração na cidade, peça para ficar uma ou duas semanas na casa dessa pessoa. Isso permite que você visite os lugares já previamente selecionados no Easy Quarto e na internet e escolha o mais digno.

Para alugar um quarto individual em um bairro classe média o preço deve ficar em torno de R0 R00 com água, luz e internet inclusos. Variando o nível social do bairro o preço acompanha, claro. Quando estava procurando eu vi até quarto em mansão no Morumbi com todos os luxos inclusos por R00 (em 2010).

Se você está em extrema contenção de despesas existem as pensões com quartos coletivos, que cobram uns R0 R0 por mês. Não tenho nenhuma para indicar, mas é facil encontrar na internet. Muita atenção com os seus pertences nesses casos, sempre verifique se o lugar oferece armários com chave.

Morar perto do metrô é sempre melhor, mas o preço costuma aumentar um pouco.

Update 18/1/2017: Com o passar do tempo em São Paulo aprendi que morar no contrafluxo é até mais importante do que morar perto, porque as vezes você demora muito para atravessar distâncias pequenas, além de o transporte estar totalmente absurdamente lotado. Geralmente o fluxo de pessoas é da periferia para o centro de manhã, e do centro para a periferia no fim da tarde. Assim, se você for morar nos extremos da cidade (zona norte, zona sul, zona leste, zona oeste, Osasco, etc) você vai pegar todo o trânsito. Eu tive a experiência de morar no centrão e gostei muito. Preços razoáveis, contrafluxo de pessoas, perto da diversão noturna da Rua Augusta e da Virada Cultural. Bons tempos! Cuidado para não escolher uma zona perigosa do centro, eu morei perto da Praça da República, tinha que andar atenta mas nunca me aconteceu nada.

7 – Mala

Traga UMA mala. Média. E só. Ok, pode ser grande. A estratégia é a seguinte: se você vai ficar se mudando ou hospedado de favor, menos é mais. Quando estiver estabelecido, com um lugar legal pra morar, você volta para visitar a família e traz mais coisas.

Se o seu ramo de trabalho não exige roupa formal, eu sugiro (a lista é para mulheres, imagino que homens precisam de menos ainda):
– dois pares de tênis
– um par de sapato social básico preto
– dois jeans
– hawaianas (especialmente para tomar banho em lugares coletivos)
– uma saia básica (no inverno pode substituir por mais uma calça)
– dez blusas de algodão
– 1 blusa de frio (se for verão, no inverno pode ser 3 blusas de frio e um casaco quente)
– blusas de balada (afinal, terra da balada, né)
– 10 calcinhas
– três sutiãs
– 10 meias
– dois pijamas
– duas toalhas de banho pequenas (deixa as gigantes e felpudas para a próxima)
– uma toalha de rosto (dica: pode ser substituída por um pano de prato, ocupa menos espaço e pode ser levado na bolsa sempre com você, uma coisa meio Douglas Adams)
– mínimo de maquiagem e UM esmalte de cor clara (hora de jogar fora as maquiagens que voce junta desde os anos 90, e nada de levar toda a sua coleção colorama. Esmalte ocupa espaço e pesa, além disso com R você compra um novo, né!)
– produtos de higiene
– um guarda-chuva (né?)

8 – Mapa

Você precisa de um mapa de papel. Mesmo que você tenha um celular bonito com GPS. Mapa de papel é indispensável, até porque você pode abrir ele inteiro e ter uma idéia melhor de distâncias. Recomendo que você compre um comum de vendedor ambulante, são os melhores. Pechinche.

O mais importante é que as estações do metrô estejam muito bem sinalizadas.

Eu fiz um post apenas com diferentes tipos de mapas de São Paulo.

Aprenda também a usar o Google Maps. Não existe nenhum mistério, é só clicar em “como chegar” e digitar onde você está e onde quer ir. Ele mostra como chegar a pé, de carro e de transporte público. Não tem erro, mas não acredite no tempo de percurso previsto.

Leia mais posts com dicas práticas para se dar bem na cidade!

A partir daí é com você.

Ok, você conseguiu morar em São Paulo. Parabéns e boa sorte!


Post navigation



Related news

Heraldique dictionnaire larousse
Letra cancion que me falte el aire los diablitos
Que decirle a una mujer para enamorarla por telefono
Pesqueira pernambuco castelo de almourol
Ouvrir compte en ligne la banque postale
Chomikuj mikrobiologia virella enrique
Musique pirates des caraibes 3 youtube
Malt whisky trail accommodation
Comment lire ordonnance ophtalmologiste martinique